Notícias

Revezamento da tocha começa pela Bahia


    (04/06/07)  

O Revezamento da Tocha Pan-americana Rio 2007 terá início na cidade de Santa Cruz Cabrália, na Bahia, no dia 5 de junho. O roteiro da Tocha foi confirmado nesta terça-feira, dia 29, pelo Comitê Organizador dos Jogos Pan-americanos Rio 2007 (CO-RIO). A Chama será acesa no dia 4 de junho, às 12h, nas Pirâmides de Teotihuacán, no México, e no dia 5, por volta das 10h30, chega ao Brasil, no aeroporto de Porto Seguro. Segue em comboio para Santa Cruz Cabrália, na Bahia, onde acenderá a Tocha Pan-americana Rio 2007, iniciando o Revezamento. Em seguida, retorna a Porto Seguro já como parte do Revezamento. Cabrália e Porto Seguro foram escolhidas por formarem a Costa do Descobrimento do Brasil. De Porto Seguro, a Tocha seguirá pelas 27 capitais e por 22 localidades brasileiras, totalizando 51 pontos de passagem.

Na Cerimônia de Acendimento, o Rio de Janeiro será representado pelo Prefeito Cesar Maia. O evento contará com a presença do Ministro do Esporte, Orlando Silva, do Secretário de Turismo, Esporte e Lazer do Estado do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, do Presidente da Organização Desportiva Pan-americana (ODEPA), Mario Vázquez Rama, e do Presidente do Comitê Organizador dos Jogos Pan-americanos (CO-RIO) e do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman. No dia 11 de junho, a Tocha passará por Brasília, onde será recebida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto. O Revezamento se encerra no Rio de Janeiro, em 13 de julho, quando haverá a Cerimônia de Abertura dos Jogos Pan-americanos Rio 2007, com o acendimento da Pira Pan-americana no Estádio do Maracanã.

O Revezamento da Tocha é um evento que antecipa todas as edições dos Jogos Olímpicos. Ele simboliza a paz, a amizade e a integração dos povos através do esporte, valores fundamentais do Olimpismo. A Tocha Olímpica é um dos maiores símbolos olímpicos e origina a Tocha Pan-americana. O Revezamento é mais uma oportunidade de levar o Rio 2007 a todas as partes do Brasil, destacou o Presidente do CO-RIO e do COB, Carlos Arthur Nuzman. As cidades-anfitriãs representarão os 42 países das Américas participantes dos Jogos Pan-americanos Rio 2007, podendo um mesmo país ser representado por mais de uma localidade. A seleção de cidades se baseou na inclusão de capitais estaduais e de outras localidades, a partir de critérios como a representatividade econômica, histórica, ecológica e turística de cada uma. Na lista de anfitriãs estão uma comunidade quilombola entre Paraty e Angra dos Reis, no Estado do Rio, e uma aldeia indígena, em Campo Novo de Parecis, no Mato Grosso.

Cerca de três mil pessoas, entre atletas e personalidades, conduzirão a Tocha Pan-americana Rio 2007. Cada condutor percorrerá um trecho de 400m, em comboio pelas ruas das cidades participantes do Revezamento. A maior parte do trajeto entre as cidades será percorrida em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), cedido pelo Comando da Aeronáutica. A partir de São Paulo, o último estado que receberá a Tocha antes do Estado do Rio de Janeiro, o percurso será feito de carro. A Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) cuidará da segurança durante o Revezamento da Tocha, assim como de todo o projeto de segurança dos Jogos, com o auxílio das polícias estaduais e guardas municipais. Toda a logística será operada pela empresa Além International, contratada pelo CO-RIO por sua experiência em eventos desta natureza, como os Jogos Olímpicos de Atlanta-1996 e Atenas-2004, quando a Tocha passou pelo Rio de Janeiro e por 32 cidades no mundo, e os Jogos Olímpicos de Inverno Salt Lake City-2002, além da consultoria em diversas áreas dos Jogos Olímpicos Sidney-2000.

O projeto de Revezamento da Tocha Pan-americana Rio 2007 pelas cidades brasileiras tem orçamento global de R$ 10 milhões e conta com apoio do Governo Federal e patrocínio da empresa Samsung. Este valor contempla, entre outros itens, a produção do evento; a fabricação de mais de três mil uniformes para condutores e equipes de trabalho; a fabricação de lanternas; piras e 500 tochas que vão circular pelas cidades; a estrutura do veículo de mídia que acompanha o comboio; a contratação de produtora de vídeo e de foto e a aquisição de combustível (gás) para as tochas.

Os custos locais do Revezamento - passagens aéreas das equipes precursoras de produção; hospedagem; alimentação; e transporte terrestre de todas as equipes de trabalho antes e durante a passagem da Tocha, assim como aluguel dos carros e combustível do comboio durante o Revezamento em cada cidade - somam R$ 1,6 milhão. Para facilitar o fornecimento desses serviços e evitar atrasos no cronograma, foi definido que essa soma seria rateada entre as cidades-anfitriãs, em forma de taxa de adesão, com valor máximo de R$ 56 mil, e fornecimento dos serviços.

O Governo Federal participa diretamente do Revezamento da Tocha Pan-americana. O Ministério do Esporte está investindo R$ 4,7 milhões no projeto, com o objetivo de aproximar a população dos Jogos, mostrar a diversidade do País, estimular a prática esportiva e promover os municípios integrantes do circuito. Além disso, o Ministério também vai custear o combustível do avião que vai conduzir a chama pelo País. Já para o Ministério do Turismo (MTur), a passagem da Tocha pelo Brasil é uma oportunidade para divulgar outros destinos turísticos, afora o Rio de Janeiro, especialmente para o exterior. Em todo o circuito da Tocha haverá ações visíveis do Ministério do Turismo, que está investindo aproximadamente R$ 117 milhões em ações relacionadas aos Jogos Pan-americanos e Parapan-americanos.

A Tocha Pan-americana percorrer todo o Brasil é uma forma simbólica de nacionalizar a realização dos Jogos. Sua passagem vai motivar a população em torno dos Jogos Pan e Parapan-americanos Rio 2007 e incentivá-la a ter o esporte como referência de construção de uma melhor qualidade de vida. A sua chama vai convocar a torcida e criar um clima positivo para receber os visitantes. O Brasil é conhecido no mundo por ser um país carinhoso com seus turistas, que é bom anfitrião. A circulação da Tocha é uma oportunidade para homenagear o nosso continente e cada uma das nações das Américas, entre as quais o Presidente Lula tem feito um esforço grande de aproximação política, econômica e cultural, revela o Ministro de Estado do Esporte, Orlando Silva Jr.

A Samsung é patrocinadora do Revezamento da Tocha Pan-americana Rio 2007. A empresa terá o direito de associar sua marca ao Revezamento em todo o seu percurso e explorar essa parceria em campanhas publicitárias e de comunicação nas mídias impressa e eletrônica. O contrato também permite à Samsung selecionar convidados para conduzir a Tocha e realizar promoções alusivas para parceiros de negócios, distribuidores, varejistas e usuários finais.

A Chama e a Tocha Pan-americana:

A Chama Pan-americana segue o mesmo conceito da Chama Olímpica. A Chama é única, mantida acesa dentro de uma lanterna durante todo o tempo. A partir do fogo da Chama é que são acesas as tochas durante o Revezamento.

Os primeiros Jogos Pan-americanos se realizaram em Buenos Aires, na Argentina, em 1951. Na ocasião, a Chama foi acesa em Acrópole, na Grécia, como nos Jogos Olímpicos. A criação da Chama Pan-americana só aconteceria quatro anos depois, no México. Já nos II Jogos Pan-americanos México 1955, a Chama foi acesa em Serra da Estrella, um local onde os astecas realizavam cerimônias religiosas. De lá, atletas carregaram a Tocha através do país, por cidades e sítios históricos, até o Estádio Olímpico.

Em 1959, três mil escoteiros levaram a Chama do México até Chicago, nos Estados Unidos, sede dos Jogos daquele ano. Em 1963 chegou a vez do Brasil, quando São Paulo abrigou os IV Jogos Pan-americanos. O esquema foi ligeiramente modificado, com a Chama sendo acesa por índios Carajás, em Brasília, como em um antigo ritual da tribo. Quatro anos depois, a Chama voltaria a ser capturada na cerimônia asteca, em Serra da Estrella, partindo de lá para Winnipeg, no Canadá.

Em 1991, houve uma mudança na cerimônia de acendimento da Chama Pan-americana, que passou a ser realizada nas pirâmides de Teotihuacán, local que teve grande importância para a civilização asteca. Sítio histórico e sagrado até hoje, Teotihuacán era um lugar para rituais de adoração ao Sol, visto como uma espécie de entidade divina pelos nativos. Segundo sua mitologia, para o Sol continuar a brilhar e espalhar a vida, era preciso que se mantivesse sua energia armazenada. Por conta dos rituais de fogo nessa tradição que Teotihuacán foi escolhida como a nova sede da cerimônia de acendimento da Chama Pan-americana.

A Tocha Pan-americana Rio 2007

Para o Revezamento do Rio 2007, estão sendo produzidas quinhentas tochas pela empresa americana Viron, em Atlanta, nos Estados Unidos. A Tocha foi concebida pela Dupla Design, escritório de design responsável por toda a comunicação visual do CO-RIO. O formato segue o mesmo princípio das medalhas: aliar os tradicionais conceitos olímpicos com o espírito inovador e a modernidade, características do Rio 2007. Mais uma vez foi observada a união entre dois materiais, o acrílico e o metal, que representam conceitos como a diversidade, a integração e a união em torno de um objetivo. As formas geométricas não estáticas representam modernidade. A Dupla Design também considerou o formato, alongado e confortável da tocha, para facilitar o manuseio do condutor.

A Chama Pan-americana chegará de avião ou de carro em cada cidade do roteiro. Esta chama acende a Tocha que iniciará o revezamento na cidade e será repassada sucessivamente para os próximos condutores até o acendimento da Pira no final do percurso de cada cidade. O procedimento será repetido até que a Tocha chegue ao Estádio do Maracanã, no dia 13 de julho, onde a Pira permanecerá acesa durante todos os dias dos Jogos.

Condutores da Tocha Pan-americana Rio 2007

Cerca de três mil pessoas vão participar do Revezamento da Tocha Pan-americana. Cada uma vai conduzir a Tocha por cerca de 400 metros, trajeto que pode ser feito caminhando, correndo ou em cadeira de rodas. Não há restrição para pessoas portadoras de necessidades especiais. O número de condutores por cidade é variável, pois dependerá do percurso em cada localidade. Os condutores estão sendo selecionados pelas cidades-anfitriãs e pelos patrocinadores em comum acordo com CO-RIO, a partir de alguns critérios pré-estabelecidos: ter idade mínima de 12 anos; ser atleta ou possuir histórias inspiradoras e/ou exercer benefícios para a sociedade; não ocupar cargos públicos, exceto ex-atletas olímpicos, pan-americanos ou que tenham representado o Brasil em Campeonatos Mundiais.

A partir de hoje, as principais informações sobre o Revezamento da Tocha Pan-americana Rio 2007 estão disponíveis no endereço: www.tochario2007.com.br

Fonte: COB / www.boia1.com.br