Notícias

Velejadores no Pan


    (26/04/07)  

Por ser a sede do Pan, o Brasil tem representantes em todas as classes da modalidade. No início de fevereiro, após a realização das últimas regatas do Pré-Pan, na Baía de Guanabara, o Brasil ficou conhecendo os classificados.

São eles:

RS:X Feminino - Patrícia Castro
RS:X Masculino - Ricardo Winicki, o Bimba
Sunfish - Bernardo Low-Beer
Laser Standard - Robert Scheidt
Laser Radial - Adriana Kostiw (sob protesto)
J/24 - Maurício Santa Cruz/João Carlos Jordão/Alexandre
Saldanha/Daniel Santiago
Snipe - Alexandre Paradeda/Pedro Tinoco
Hobie Cat 16 - Bernardo Arndt e Bruno Oliveira
Lightning - Cláudio Biekarck/Gunnar Ficker/Marcelo Silva


A história do iatismo

Na Antigüidade, a vela era utilizada como meio de transporte ou apenas uma atividade de lazer. O termo "iatismo" foi criado na Holanda, derivado da palavra "jaght" ou "jaght schip", que significa embarcação naval leve e rápida. Como esporte, a vela foi introduzida na Inglaterra pelo rei Charles II, na metade do século 17. Entusiasmado com a modalidade, ele começou a organizar competições em 1610. Um ano mais tarde, organizou a primeira disputa em águas britânicas, contra seu irmão, o duque de York.

Em 1875, nasceu a Yacht Racing Association, criada com o objetivo de organizar e codificar os regulamentos para a realização de regatas no âmbito do Império Britânico. Seu primeiro presidente foi o príncipe de Gales, Eduardo VII.

As regatas internacionais começaram em 1851, depois que um grupo do New York Yacht Club construiu uma embarcação de 30 metros batizada de "America", que velejou até as Ilhas Britânicas para ganhar o troféu Coupe Hundred Guineas, disputado em um curso em volta da Ilha de Wigth, sob a organização do Royal Yacht Squadron. Esse troféu, depois rebatizado como Copa América, é disputado anualmente e permaneceu em mãos dos norte-americanos até 1983, ano em que foi conquistado por uma embarcação australiana.

Em Olimpíadas, o esporte estava incluído no programa da primeira edição, em Atenas-1896. Porém, com as condições meteorológicas desfavoráveis da cidade grega, a vela teve sua estréia adiada. O mau tempo e o calendário apertado impediram a realização das provas naqueles Jogos. A vela só entrou no programa olímpico em Paris, em 1900. No Pan, o esporte estreou em 1951, na Argentina.

Fonte: www.brasilnopan.com.br