Notícias

Léo e Gabriel mandaram bem no Mundial de Windsurf


    (29/12/10)  

Quando eles chegaram à Rajada para aprender windsurf tinham apenas 11 anos. Na primeira aula os olhos brilhavam e percebemos que para aqueles meninos velejar seria parte de suas vidas. Dedicados e determinados aprenderam com o Ton a planar, a usar as alças da prancha e o trapézio em tempo recorde!

Ao participarem das regatas que a Rajada promovia eles aprenderam as primeiras lições para estabelecer a melhor tática e a escolher o equipamento certo para chegar ao pódio.

E claro, com o apoio da família e especialmente de seus super pais, Carlos e Leonardo, Gabriel e Léozinho estão escrevendo um nova fase do windsurf no Espírito Santo.

Os dois são atletas do Iate Clube do Espírito Santo -ICES e recebem apoio do Clube do Vento por meio de equipamentos e Léozinho recebe mensalmente apoio financeiro do programa Bolsa Atleta.

Parabéns aos nossos ex-alunos pelas conquistas! Estamos orgulhosos de vocês!

Entrevistamos Leonardo Venturini Filho e publicamos o report de Gabriel Bastos.

Que bons ventos soprem para nossos garotos!

Aparecida e Ton
RAJADA Escola de Vela

Entrevista:

Rajada: Léo como você se sente com apenas 14 anos conquistando o mundial em sua classe?

Léo: Me sinto realizado, pois desde que comecei a competir tive sempre como objetivo o título mundial.

Rajada: Você já pensou em treinar para as Olímpiadas?

Léo: Já pensei sim, mas o único lugar onde treinam atletas olímpicos é em Búzios, isso significa que teria de viajar constantemente para treinar. Talvez até treine para as próximas olimpíadas, pois agora com o apoio do Clube do Vento as coisas estão se tornando possíveis.

Rajada:Você tem participado de muitos campeonatos nacionais e internacionais. Como avalia a classe FE no cenário do windsurf?

Léo: A FE é uma classe que ainda está se desenvolvendo. Na América do Sul a classe está sendo bem aceita e é onde predomina o número de competidores, já na Europa as coisas ainda estão bem prematuras, já que classes muito maiores como FW e slalom estão dominando a região. Mas com a nova mudança para One Design, todos esperam que a classe cresça bastante no continente europeu.

Rajada: Quais são seus planos para 2011?

Léo: Meus planos são basicamente conquistar novamente os títulos que conquistei esse ano e começar a competir de slalom, o que também me ajudaria na fórmula.

Report de Gabriel Bastos

"Antes de competir o Brasileiro e o Mundial de FE eu e Leozinho tinhamos testado a H2 8.2 modelo 2011 em Vitória. Eu gostei bastante da vela achei que ela monta muito bem e os cambers viram perfeitamente, achei a vela irada. Um ponto forte que eu achei nela e que me ajudou muito foi o fato dela ter dois cambers, fazendo com que ela tenha mais pressão e velocidade inicial para poder planar nos ventos mais fracos (eu sou um pouco pesado comparado ao Leozinho e os outros que correram comigo).

As regatas foram boas e competitivas. No Brasileiro as condições estavam legais com vento aproximado de 13 a 17 knots nas 4 primeiras regatas do dia. No segundo dia merrecou e não teve regata.

No Mundial teve um total de 15 regatas. Após as 4 regatas do primeiro dia, Leozinho BRA-114 estava liderando na Sub 17, o Peruano Matias PER-99 estava na segunda colocação e eu estava em terceiro lugar.

No segundo dia o Peruano passou Leozinho na classificação mas acabou desistindo pois estava com problemas na perna e assim no teceiro dia de regata Leozinho voltou a liderar, eu estava em segundo e o Catarinense Bebeko BRA-1313 em terceiro.

No quarto dia o vento merrecou, o que favoreceu os velejadores mais leves. A classificação da Sub 17 ficou assim:

1 Lugar - Leonardo Venturini Filho BRA-114 245 PTS

2 Lugar - Bebeko Aldo Maia BRA-1313 330 PTS

3 Lugar - Gabriel Bastos Pereira BRA-127 332 PTS

4 Lugar - Matias Canseco PER-99 381 PTS

5 Lugar - Thomas Villalobos BRA-1995 473 PTS

6 Lugar - Felipe Valdivia CHI-37 500 PTS

O evento foi muito bom, bem organizado e bastante competitivo, pois teve gente de vários países: Polonia, França, Peru, Chile, Italia, Mexico, Venezuela, Inglaterra, Finlandia e outros.
Na premiação teve apresentação da escola de samba Portela, os gringos ficaram loucos!!

Agora é treinar para o mundial em 2011 em Cancun/MEX !

Abraços,
Gabriel Bastos"